Header

MÚSICA DAS PEDRAS

setembro 5th, 2007 | Posted by admin in Poemas | Textos

[photopress:riverRuns.jpg,full,pp_image]

A água vai pelo rio,
ninguém impede o seu curso.
As pedras esperam em silêncio,
ninguém interrompe seus ouvidos.
Os ouvidos das pedras são duros
(firmes nas suas vontades)

As pedras querem escutar a música das águas
As águas não tocam para as pedras,
elas tocam para o mar
Mas as pedras estão no caminho das águas
e as águas não se importam com isso.
As pedras escutam a passagem…
As águas passam decididas…
querem encontrar o mar…
Elas correm por entre as pedras,
e não deixam rastros nem dores
As pedras recebem as águas,
recolhem sua música
no interior, seus núcleos.
As águas não param de “melodiar” por elas
E elas… Elas, as pedras…
Arranjam a música,
dão ritmo a sua passagem,
harmonizam a chegada das águas no mar
E a música das águas
transforma as pedras em seixos.
E os seixos…
são apanhados pelas mãos do menino
que brinca na beira do rio.
O menino experimenta cada seixo…
E quando encontra aquele que se adapta,
a sua mão se abre para contê-lo.
Depois o leva para poder atirá-lo no lago
que existe do outro lado do rio.
Quando o menino atira a pedra
nas águas paradas do lago,
as águas se movimentam como um compasso,
fazem um círculo a imagem de sua pedra criadora.
A pedra que virou seixo pela música das águas
agora toca sua própria música no lago,
onde ouvirá, por mais uma outra eternidade,
sua música ser tocada
por outras tantas pedras que virão,
como ela, pelas mãos do menino
que parece brincar na beira do rio.

M. Tânia Carvalho

You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 You can skip to the end and leave a response. Pinging is currently not allowed.

Leave a Reply