Header

corda-bamba-wide1

A AD’OR Centro de Estudos da Kabalah começará no dia 01 de outubro o curso Meditação na Kabalah. O número de vagas é limitadíssimo, apenas cinco. A intenção do número reduzido de pessoas é proporcionar aos presentes uma atenção individualizada e ao mesmo tempo introduzir, de fato, o que vem a ser a prática mística da Kabalah.

Bem, como está dito no título desse artigo, a meditação na Kabalah, na maioria das vezes, é ativa, não contemplativa como em boa parte das tradições orientais. Mas o que vem ser uma meditação ativa?

De certa forma, quer dizer que o importante não é chegar na mente em branco, mas ter um momento de concentração com qualidade. Além disso, muitas meditações da Kabalah exigem daquele que a pratica uma posição específica, um movimento e uma hora para serem feitas.

Um dos intuitos da meditação ativa é colocar a pessoa em movimento. É como se dissesse que para alcançar aquilo que deseja, o praticante precisa imprimir sua intenção, tendo consciência dela e trabalhando para alcançá-la. No final das contas, quer dizer que é importante que aquele que medita tenha consciência do que faz sempre, até quando se está buscando uma aproximação com o plano espiritual. Para a Kabalah a consciência é fundamental. Isso nos leva a outra explicação: o que vem a ser a Kabalah.

A Kabalah fala de inúmeras coisas que não são passíveis de serem explicitadas num pequeno texto, é preciso uma vida inteira para entender. Mas pode-se dizer que ela nos ensina a receber a luz emanada pelo Criador, que é uma ciência esotérica milenar e que tem ajudado, ao longo dos tempos, a reconexão da Criatura com o seu Criador.

É uma ciência porque ensina que o mundo e os seres humanos precisam ser estudados e entendidos em seus processos e evolução. E mesmo o conhecimento místico – entenda-se místico por tudo aquilo que pode proporcionar uma aproximação com Deus – tem uma lógica, ainda que essa lógica não tenha nada a ver com nossa forma racional e cartesiana de aprender e entender as coisas.

A Kabalah também nos leva às portas do esoterismo.  Não confundir com o exoterismo – que se refere ao que é público e exteriorizado. São duas coisas distintas e até opostas. O esoterismo é o estudo do oculto. É oculto porque não é para todos, não deve ser banalizado. Esse esoterismo nos pede a reflexão, a interiorização e um mergulho interior em busca de respostas sobre a vida e, ao mesmo tempo, nos proporciona alcançar níveis mais alto de nós mesmos. Sempre no intuito da busca de ser melhor, e nesse ser melhor, encontrar o caminho que nos aproxima do Criador.

Afinal, a Kabalah ensina, “Deus é bom” e precisamos reencontrar essa semelhança resolvendo nossos conflitos internos. Para esta sabedoria, este processo só é possível através da conscientização e da prática devocional.

Assim, o curso Meditação na Kabalah, pode ser uma pequena dose daquela pílula que faz o buscador passar pelo buraco do coelho de Alice e encontrar outra dimensão. Uma dimensão as vezes mágica, outras vezes profundamente real… Tudo vai depender da intenção.

 

Curso: Meditação na Kabalah

Valor: 120,00

5 aulas

Aos sábados, às 17h30

Início: 01.10.2016  

Às quintas, às 20h

Início: 06.10.2016

OBS.: Devido a procura por mais vagas, foi aberta a turma da quinta-feira.

A primeira aula aberta (para as duas turmas) será no dia 01.10.2016, às 17h30.

Mais informações:

AD’OR Centro de Estudos da Kabalah

Avenida João Cabral de Lucena, 233 – Bessa – João Pessoa – Tel. (83) 3247-9144

(das 14h às 18h, de segunda a sexta)

Lecha Dodi

fevereiro 8th, 2012 | Posted by admin in Kabalah | Letras Sagradas | Mestres | Músicas - (0 Comments)

imagem da web

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Transliterado também como Lechah Dodi, Lerrá Dodi ou Lekhah Dodi

O autor da cantiga é o Rav Shlomo HaLevi Alkabetz, grande cabalista que viveu durante o século XVI.

Hebraico                      Transliteração
לכה דודי לקראת כלה      Lechá dodi licrat kalá
פני שבת נקבלה               penê Shabat necabelá

התעוררי התעוררי           Hitoreri hitoreri
כי בא אורך קומי אורי      Ki ba orech kumi ori
עורי עורי שיר דברי         Uri uri shir daberi
כבוד יי עליך נגלה           Kavod A-do-nai alaich niglá

Português

Vem, meu querido, ao encontro da noiva
vamos receber o Shabat que surge
Desperta, desperta!
Porque a tua luz se levanta, o teu dia chega
ilumina, ilumina e entoa cânticos
A Glória do Senhor (YHWH) resplandece sobre ti

 

Lecha Dodi, gravada pela AD’OR – voz de William Tito.

LECHA DODI

 

 

Rav Alkabetz

fevereiro 8th, 2012 | Posted by admin in Kabalah | Mestres - (0 Comments)

Rabi Shlomo Alkabetz

 

Rabi Shlomo Alkabetz foi um dos maiores cabalistas que viveram em Szfat (Safed) na época de grandes mestres da Kabalah, como Rabi Moshe Cordovero (RAMAK) e Rabi Isaac Luria (ARI ou Arizal).

Rabi Shlomo nasceu em Salonica por volta de 1500. Estudou Torá com Rabi Yossef Taitatzak.

Rabi Shlomo chegou a Safed por volta de 1535, onde se estabeleceu.

Somente na Terra Santa, ele insistia, alguém podia desvendar os segredos da Torah“.

Rabi Shlomo atribuía muito da sua profundidade de compreensão ao seu costume de se prostrar nas tumbas dos tsadikim. Muitos estudantes se reuniam a sua volta, incluindo Rabi Moshe Cordovero (Ramak), que desposou a irmã de Rabi Shlomo Alkabetz.

Parece, no entanto, que Rabi Shlomo mais tarde se tornou aluno do Ramak, um testemunho da sua humildade. Rabi Yossef Caro foi outro aluno de Rabi Shlomo.

Rabi Shlomo é mais conhecido pelo seu hino Lecha Dodi, entoado na recepção ao Shabat.

Foi composto segundo os ensinamentos cabalistas sobre a subida da sefirá de malchut (a alma) no Shabat,

e expressa o anseio da alma pela Redenção.

O hino tornou-se tão popular que foi incorporado à liturgia juidaca no Shabat de toda comunidade.

Rabi Alkabetz faleceu em 1580 e está enterrado em Safed.

……………………………………….. CLIQUE PARA MAIS INFORMAÇÕES ……………………………………….