Header

MÚSICA DAS PEDRAS

setembro 5th, 2007 | Posted by admin in Poemas | Textos - (0 Comments)

[photopress:riverRuns.jpg,full,pp_image]

A água vai pelo rio,
ninguém impede o seu curso.
As pedras esperam em silêncio,
ninguém interrompe seus ouvidos.
Os ouvidos das pedras são duros
(firmes nas suas vontades)
(mais…)

Quem ama…

agosto 6th, 2007 | Posted by admin in Conscientização | Poemas | Textos - (9 Comments)

[photopress:rosa.jpg,full,pp_image]

Quem ama… antes de tudo
AMA e sabe que ama.
Quem ama percebe o outro,
entende, apóia, olha no olho
Quem ama dá amor,
atende, se dá, se entrega
Prepara a terra, aduba,
põe a semente, rega,
cuida, estende a mão
Ajuda, pensa junto,
se associa, investe,
encontra solução…
Quem ama desenrola,
acumplicia, vibra, não compete,
confia… joga no mesmo time,
deseja trilhar a mesma senda,
ajusta o passo pra chegar junto
Quem ama faz, não pergunta,
corre junto, sabe que é…
Quem ama se estica, alarga,
dilata o coração
E não faz do outro sua tábua de salvação…

Quem ama sabe do que
eu estou falando

E nunca responsabiliza o Amor
por dores, perdas ou danos…

M. Tânia Carvalho

AGOSTO

agosto 3rd, 2007 | Posted by admin in Poemas - (0 Comments)

Finalmente cheguei.
Voltei com Vontade,
uma Verdade
que me acompanha há tempos…

Cheguei com o Sol em Leão
Graças a Deus!!
Enfim chegou agosto também!
Mês que me renova a força do Sol
Agosto dos meus primeiros dias,
primeiras cores da manhã,
Sol do inverno que me aquece a alma
Força planetária ao redor do astro
que me guia o ser.
Ser no mundo, ser inteira nesse espaço
Ser o que vim Ser aqui
Terra, nuvens, atmosfera, céu, espaço celeste,
planetas, estrelas, sistemas e galáxias
Obrigada
Agradeço a todos que habitam
este universo de Deus

que me apóiam, que me dão força,
que me dão suporte para cumprir
aquilo que vim realizar aqui!

Eu gosto, eu aconteço,
eu refaço em agosto…

M. Tânia Carvalho

Notícias…

agosto 1st, 2007 | Posted by admin in Poemas - (3 Comments)

Mais uma brecha,
Um pouco mais de notícias…
A estrada é longa,
muitas subidas e descidas
Buracos não faltam no asfalto
que atravessa a paisagem
As árvores falam em cada curva
A música não fica para trás
O homem do farol avisa
que a tempestade já passou
O mar já está calmo e
que podemos navegar
por essas águas…
… até o próximo porto.

M. Tânia Carvalho

A cidade ainda dorme
O dia já vem…
O céu, aos poucos, vai se abrindo
Ao longe passa um táxi
a caminho do aeroporto.
Viagem dos sonhos?
Talvez não.
Os sonhos estão nas janelas
daqueles que dormem.
A bicicleta gira a roda no asfalto
Leva em cima o jornaleiro
Notícias passadas para aqueles que dormem.
Vão se os sonhos com a luz do dia,
viram notícias para o amanhã
ou tornam-se coisas do passado de alguém.
Os passarinhos festejam a chegada do sol.
Alguém corre em direção à praia.
Chega o novo velho dia para todos.
É segunda-feira, vou dormir.

M. Tânia Carvalho

Tempo de intervalo é isso
que está acontecendo agora.
Até parece tempo de descanso
é quase isso, é parecido, mas não é a mesma coisa.
Tempo de intervalo acontece quando
uma paralela de um outro tempo
chega junto da que você está vivendo…
as coisas ficam parecendo fora de ordem,
fora do lugar, fora do tempo
A gente perde um pouco a noção do tempo.
A gente fica mais ágil,
a dinâmica aumenta o ritmo,
a velocidade ganha luz…
Mas tudo está acontecendo numa
outra dimensão do tempo.
Olhando daqui parece que
nada acontece de fato,
fica tudo para um outro dia
O concreto não se realiza,
mas no pequeno intervalo,
entre uma paralela e outra,
tudo está acontecendo
em grande proporção.
Tudo vive, tudo vibra,
tudo existe, tudo está sendo,
porém nada se manifesta aos
olhos ainda…
Esse é o intervalo no tempo
é o efeito do tempo de descanso
olhando pelo lado metafísico da realidade.

M. Tânia Carvalho

Se você já entendeu
que existem vários tempos
dentro de uma única impressão do tempo…

Experimente caminhar por uma espiral
num único plano.
Imagine uma linha espiral larga
desenhada no chão…
Caminhe por ela em direção ao centro.
Antes de chegar ao centro, pare
e olhe para fora dessa espiral…
Veja como a linha fica mais larga
à medida que se afasta do centro.
Olhe para dentro da espiral,
em direção ao seu centro.
Repare como a linha se afina
para chegar ao núcleo.
Pense sobre isso e continue caminhando…

M. Tânia Carvalho

Existe o momento da pausa
que acontece paralelo ao momento do movimento
É a pausa necessária
que se faz presente
entre algumas notas musicais.
É o tempo do sábado – a pausa na criação.
O sétimo dia, a sétima nota, o sétimo céu…
Se a pausa não acontece
Não há entendimento,
Não há seguimento,
Não há seqüência na história…
O tempo fica confuso,
O ritmo ignorado,
A harmonia sem direção…
Assim na música, assim na vida,
Assim nos eventos, assim na história,
Assim nas linhas paralelas
que também precisam da pausa
para continuarem com o espaço entre elas,
e correrem com suavidade
pelo traço do compasso,
com firmeza pelas linhas do esquadro,
e com ritmo ao som do martelo.

M. Tânia Carvalho

Eles se despediram
na porta do aeroporto…
O guarda apitou
Não pode parar o carro ali.
É o tempo de tirar as malas!!
Tirar as malas para quê? eu pensei.
Para onde devem ir as malas?
As malas devem ir para dentro…
São as bagagens da vida.
O guarda não teve argumento,
o beijo dos dois o calou
Esse é um outro tempo
Havia promessa naquele beijo
O filme vai continuar
ainda que eu não tenha
mais tempo para assistir o fim.
Nem sempre conseguimos
acompanhar o filme dos outros
O meu está bem aqui, na minha frente,
não devo me distrair…

M. Tânia Carvalho

Um ano se passou
desde que os dois se olharam pela primeira vez…
depois passaram meses, dias, horas, minutos…
E eles se deram conta que havia o tempo
O tempo que passou foi do Sol, ela tentou dizer.
Mas ele olhava pra Lua e entendia que o tempo era outro.
Não adianta marcar o reencontro
Os relógios nunca dizem a mesma hora
A hora dela é do Sol e a dele é da Lua.
As pessoas admitem viver no mundo da Lua,
mas no mundo do Sol??
Isso não parece ser possível
para uma cabeça pensar…
O tempo do Sol é urgente
tem pressa de chegar, de esclarecer
É tempo consciente de si
não engana, não ilude, não desmancha
É tempo que consome,
realiza ou chama pra vida
É chama da vida, pulsa, vibra, acelera
Entende… entende tudo que acontece
no espaço entre a Terra e a Lua.
É tempo de Ser
Ser o que é,
o que já foi
e o que será para sempre
O Sol é a vida caminhando
em direção à meta.
Esse é o tempo, esse é o Sol.
O chop acabou, eles se levantaram
cada um pelo seu lado da mesa.
Será que vão fechar o tempo? eu pensei.
Ela sorriu, ele entendeu
saíram juntos pela porta do bar.

M. Tânia Carvalho