O Ponto da Cura

Por que as pessoas se cansam? Por que esgotam suas reservas de energia?

Os antigos egípcios consideravam que a vida do organismo dependia da alma.

A alma é fundamental para o nosso organismo. Sem ela não produzimos energia e, sem reserva de energia, nos cansamos. Quando a alma se desprende do corpo, a vida física termina. E quando o corpo carece de energia e adoece, é nela que se deve buscar a cura. A falta de energia no organismo acontece pelo fato da alma estar passando por algum desconforto. Pelo ponto de vista da alma podiam entender a causa da doença.

Qualquer doença era tratada como um desequilíbrio energético. Mas, como conseguir o equilíbrio?
Nós produzimos energia diária para vivermos o dia a dia, mas podemos criar muito mais. Pois gastamos mais do que o normal nos tempos de hoje. Levando uma vida tão rápida, vivemos correndo e enlouquecidos com o tempo, “robotizados” com o sistema, fugindo dos assaltos, atravessando as ruas, enfrentando problemas econômicos, tentando entender a lógica dos impostos, suando para pagar as contas, cuidando da família etc., etc., etc. Portanto, nossa correria deixa um déficit no nosso balanço energético.

Produzimos menos do que gastamos: 1 energia – 2 energias = – 1 energia

Meditação e Energia

A prática da meditação e exercícios especiais equilibram esse balanço, atuando diretamente sobre nossa fonte energética, expandindo-a e aumentando a produção. A meditação egípcia de Het Sebá (sabedoria das estrelas) é poderosa. Através de nossa própria energia, podemos criar mais energia e ter nosso reservatório sempre abastecido. Com uma boa reserva energética, podemos evitar que o nosso organismo adoeça.

O campo reservatório de energia é a nossa aura. Os Sacerdotes médicos, daquela época, diagnosticavam, preveniam doenças e realizavam curas através da aura.
As meditações são palavras que funcionam como um mantra, levando a potência da energia por toda extensão da nossa aura. Elas estão presentes também na acupuntura.

Acupuntura

A acupuntura egípcia atua sobre pontos de entrada, saída e renovação das energias que a aura acumula. As agulhas são feitas de osso. Algumas são de metal com uma de suas pontas em osso. Elas não penetram no corpo, a aplicação é feita sobre a pele, ou seja, dentro do campo áurico. Uma série de aplicações liberam a energia acumulada e desgastada, introduzindo uma nova potência de força, trazendo o equilíbrio natural à aura.

Os Sacerdotes chamavam suas agulhas de “agulhas sagradas” por serem um instrumento de criação.
Para eles, toda ciência era doada pelas “estrelas”, que nossos irmãos espaciais, de mundos mais evoluídos, traziam esses ensinamentos para ajudar a humanidade em sua evolução.

Entendiam que a vida começa com um ponto.
Com um ponto se cria, com um ponto se cura.

Saat Maet
________________________
Orientadora Espiritual da AD’OR

 

Comentários