Header

Caminhos do Imperador

junho 20th, 2007 | Posted by admin in Iniciação | Tarot - (3 Comments)

[photopress:caminho.jpg,full,pp_image]

Caminho estreito,
objetivo apertado na estrada…
Estrada Real?
Afinal é a estrada do Imperador!
Não é um caminho qualquer…
Toquem as cornetas para o Rei passar!!
Não, não, não.. Psssssiu!! Sem alardes, por favor!
Ele não precisa da pompa,
não quer chamar a atenção.
Ele se fez, ele já é.
Não precisa provar nada a ninguém.
Quem sabe ser já é… para que brigar?
Para que impor?
E lá vou eu pela Estrada Real do Imperador
Ele abriu o caminho, deixou os marcos na estrada.
É bom deixar um bom nome na lembrança.
Serve de instrução para quem quer seguir adiante.
Ele é cauteloso com o seu nome,
zela pela imagem sem mazelas…
Olhar penetrante que não diz nada
além de “Eu Sou
Sabe que é, sabe o que é, sabe quem é
Caminhos sem provas, caminho do Ser.

M. Tânia Carvalho

Caminho da Imperatriz

junho 19th, 2007 | Posted by admin in Iniciação | Tarot - (4 Comments)


Caminho pela terra úmida
Meus passos ficam marcados
Sinto o cheiro da terra
O orvalho escorre pelo verde
com as primeiras horas do Sol
Raio de luz por entre as folhas
O fruto amadurece no pé…
Os passarinhos cantam que é manhã
Bebem do fruto, da fruta, da fonte do céu.
O cachorro festeja o amigo,
o rabo balança feliz.
É dia! É hora de ser consciente!
A montanha espalha o verde no campo.
O rio encontra o mar.
O Céu pode ver a Terra
e a Terra girar por ele.
O carteiro passa, deixa a carta no correio.
O telefone toca no poste,
alguém avisa que chegou na estação.
O trem apita uma nova partida.
A rádio na praça anuncia a festa.
A moça passa contente,
arrumou quem a leve ao baile.
O menino limpa o nariz na roupa.
A mãe grita: Mas menino! Camisa nova!
Faça isso não!
Tudo está vivo ao mesmo tempo,
tudo se comunica pelo misterioso
caminhar da terra,
tudo fala, tudo grita, tudo canta
é hora de aprender a viver!
A rainha está chegando na cidade
do interior.
É festa para a alma, é festa de ser feliz.
Tudo que for vivido aqui
ficará gravado no cristal do ser.

M. Tânia Carvalho

Caminho da Sacerdotisa

junho 18th, 2007 | Posted by admin in Iniciação | Tarot - (5 Comments)

Falo com ela… digo o meu nome, a minha letra,
digo a senha, peço passagem
Ela me sorri pelo canto da boca com os olhos sérios.
Sério olhar sobre mim mesma… Fico nua, sem medo
de ficar exposta.
Silêncio… o sorriso disfarçado se fecha… concentração.
Qual é a senha? Qual é a chave? ela pergunta outra vez.
O Amor, o único que pode abrir… eu respondo.
O olhar continua sério – ela não me deixará saber
até que eu saiba por mim mesma -, mas afasta o véu
que fecha a entrada do túnel.
Agora eu posso caminhar por dentro de mim
sem me perder, sem me deixar para trás, sem ter
medo de enxergar…
Escuto a sua voz silenciosa me dizendo ainda…
Cuidado, tenha cautela para não confundir as coisas…
aqui as paralelas podem se cruzar
…”
Minha alma sorri… a Sacerdotisa torce para que
eu consiga chegar ao outro lado da minha realidade.
Ela sabe que eu posso.
Eu sei que posso.
Eu chego lá e lá ela estará a minha espera.

[photopress:tunel_paralelas.jpg,resized,pp_image]

M. Tânia Carvalho

Caminhos do Mago

junho 17th, 2007 | Posted by admin in Iniciação | Tarot - (5 Comments)

[photopress:caminhos.jpg,full,pp_image]
Caminho entre as pedras
Caminho pelas águas
Caminho com os pés no chão
Caminho pela terra
Caminho por entre as flores
Caminho pelo fogo
Caminho em direção ao céu
Caminho pelo ar….

A cidade ainda dorme
O dia já vem…
O céu, aos poucos, vai se abrindo
Ao longe passa um táxi
a caminho do aeroporto.
Viagem dos sonhos?
Talvez não.
Os sonhos estão nas janelas
daqueles que dormem.
A bicicleta gira a roda no asfalto
Leva em cima o jornaleiro
Notícias passadas para aqueles que dormem.
Vão se os sonhos com a luz do dia,
viram notícias para o amanhã
ou tornam-se coisas do passado de alguém.
Os passarinhos festejam a chegada do sol.
Alguém corre em direção à praia.
Chega o novo velho dia para todos.
É segunda-feira, vou dormir.

M. Tânia Carvalho

Tempo de intervalo é isso
que está acontecendo agora.
Até parece tempo de descanso
é quase isso, é parecido, mas não é a mesma coisa.
Tempo de intervalo acontece quando
uma paralela de um outro tempo
chega junto da que você está vivendo…
as coisas ficam parecendo fora de ordem,
fora do lugar, fora do tempo
A gente perde um pouco a noção do tempo.
A gente fica mais ágil,
a dinâmica aumenta o ritmo,
a velocidade ganha luz…
Mas tudo está acontecendo numa
outra dimensão do tempo.
Olhando daqui parece que
nada acontece de fato,
fica tudo para um outro dia
O concreto não se realiza,
mas no pequeno intervalo,
entre uma paralela e outra,
tudo está acontecendo
em grande proporção.
Tudo vive, tudo vibra,
tudo existe, tudo está sendo,
porém nada se manifesta aos
olhos ainda…
Esse é o intervalo no tempo
é o efeito do tempo de descanso
olhando pelo lado metafísico da realidade.

M. Tânia Carvalho

Se você já entendeu
que existem vários tempos
dentro de uma única impressão do tempo…

Experimente caminhar por uma espiral
num único plano.
Imagine uma linha espiral larga
desenhada no chão…
Caminhe por ela em direção ao centro.
Antes de chegar ao centro, pare
e olhe para fora dessa espiral…
Veja como a linha fica mais larga
à medida que se afasta do centro.
Olhe para dentro da espiral,
em direção ao seu centro.
Repare como a linha se afina
para chegar ao núcleo.
Pense sobre isso e continue caminhando…

M. Tânia Carvalho

Existe o momento da pausa
que acontece paralelo ao momento do movimento
É a pausa necessária
que se faz presente
entre algumas notas musicais.
É o tempo do sábado – a pausa na criação.
O sétimo dia, a sétima nota, o sétimo céu…
Se a pausa não acontece
Não há entendimento,
Não há seguimento,
Não há seqüência na história…
O tempo fica confuso,
O ritmo ignorado,
A harmonia sem direção…
Assim na música, assim na vida,
Assim nos eventos, assim na história,
Assim nas linhas paralelas
que também precisam da pausa
para continuarem com o espaço entre elas,
e correrem com suavidade
pelo traço do compasso,
com firmeza pelas linhas do esquadro,
e com ritmo ao som do martelo.

M. Tânia Carvalho

Eles se despediram
na porta do aeroporto…
O guarda apitou
Não pode parar o carro ali.
É o tempo de tirar as malas!!
Tirar as malas para quê? eu pensei.
Para onde devem ir as malas?
As malas devem ir para dentro…
São as bagagens da vida.
O guarda não teve argumento,
o beijo dos dois o calou
Esse é um outro tempo
Havia promessa naquele beijo
O filme vai continuar
ainda que eu não tenha
mais tempo para assistir o fim.
Nem sempre conseguimos
acompanhar o filme dos outros
O meu está bem aqui, na minha frente,
não devo me distrair…

M. Tânia Carvalho

Que a luz do Sol leva oito minutos
para alcançar a Terra
Como eles sabiam?
Ora, eles falavam com o Sol!!

M. Tânia Carvalho