Curso “O Tarot e os Mitos”

O Tarot nos ajuda a entrar em contato com a espiritualidade. Nos orienta na busca interior de quem nós somos, para onde devemos ir e o que estamos fazendo aqui. O Tarot é um caminho, mas funciona também como uma bússola e uma lanterna em meio à escuridão das escolhas e dos momentos de uma vida. No Tarot é possível “ouvir” os ensinamentos deixados pelos mestres do passado e usá-los para o próprio desenvolvimento.

Os sábios antigos já ensinavam que os arcanos são um instrumento com o qual a nossa própria alma se comunica conosco. O Tarot não é um jogo, está mais para um livro com várias camadas de interpretações e ensinamentos sobre a vida e o plano espiritual. Uma vez acompanhei um mestre que, ao ver um Tarot na casa do anfitrião que o recebia, pegou as cartas, juntou-as a uma Bíblia e disse: Tarot, Torah. Falou como se dissesse que uma e outra linguagem se entrecruzavam, como o anagrama que são.

Para entender o Tarot enquanto ferramenta de autoconhecimento, vale a pena lembrar de Carl Gustav Jung e Joseph Campbell. Os dois pontuam em suas obras a força das cartas como arquétipos que falam diretamente ao inconsciente da humanidade.

De acordo com o escritor e filósofo Lauren Van Der Post, Jung reconheceu que o Tarot tinha sua origem e antecipação em padrões profundos do inconsciente coletivo, e facilitava o acesso desses padrões para poder desconstruí-los.

Para Lauren, “o consciente e o inconsciente existem num estado profundo de interdependência recíproca e o bem-estar de um é impossível sem o bem-estar do outro. Se o fluxo entre um e outro for interrompido por muito tempo, o espírito e a vida humana na Terra serão remergulhados no caos e na velha noite. (…) apenas mediante um trabalho continuado para o aumento da consciência o homem iria encontrar o seu maior significado e a realização dos seus valores mais altos”. Entenda-se a “velha noite” como sentimentos de barbárie, medo e terror, que fez a humanidade tantas vezes entrar em guerras de extermínio, lutas autoritárias e mergulhar em Idades de Trevas.

O Tarot, com suas imagens, arquétipos e mitos, nos fala o tempo inteiro dessa conversa entre consciente e inconsciente. No livro “Jung e o Tarot – Uma Jornada Arquetípica”, Sallie Nichols, psicanalista formada no Instituto C.G. Jung de Zurique, explicita o entendimento de Jung sobre o Tarot revelando que o discípulo de Sigmund Freud via nas cartas um auxílio na construção da relação do homem com o invisível e o espiritual e, acima de tudo, na construção da relação consigo mesmo.

Em palestra ministrada em 1933, transcrita por Mary K. Greer, Jung afirma que o Tarot contém imagens psicológicas, símbolos com os quais o inconsciente se comunica com o consciente de forma lúdica. As imagens e símbolos, como o Enforcado, a Torre e o Sol, por exemplo, contidos nos arcanos Maiores, corresponderiam ao desenvolvimento da humanidade, além de indicarem ideias arquetípicas que refletem uma natureza interior. Além disso, para Jung, todo o processo da leitura do Tarot ajudaria a formar e a ampliar o sentido de realização do indivíduo, ajudando-o a alcançar o significado do que vem a ser, de fato, totalidade e integridade do seu ser.

Joseph Campbell contribuiu para o entendimento do Tarot em todo seu estudo sobre os mitos. Livros como “O Poder do Mito” e o “Herói de Mil Faces” descrevem como os mitos, as figuras e imagens das mais diversas culturas da humanidade refletem um conhecimento muito mais sutil do que uma primeira leitura poderia fazer parecer. Boa parte das histórias e lendas construídas por diversas civilizações, contam jornadas interiores de autodescoberta e transformação. Histórias que tratam da Jornada do Herói, refletida nos mitos de Hórus, Hércules e até na história de Luke Skywalker, da saga Guerra nas Estrelas. História que George Lucas não esconde ter pego emprestados conceitos construídos por Campbell.

Não seria exagero dizer que o Tarot, como um todo, conta uma grande jornada de transformação e crescimento cujo herói é cada um que busca internalizá-lo.

Este curso é para quem deseja:
– entender como os Arcanos e o universo mitológico podem auxiliar na jornada interior,
– mudar a forma de olhar para os acontecimentos da vida diária,
– abrir uma nova perspectiva para os seus projetos,
– perceber melhor os sinais do seu inconsciente;
– descobrir a aventura da viagem pelo universo interior.

“O Tarot e os Mitos”
INSCRIÇÕES ABERTAS

Início: 13 de Fevereiro

08 aulas

Dia e hora: quartas-feiras às 20h

Informações: Na secretaria da AD’OR, pelo whatsapp (083) 98809-0573 ou pelo telefone (083) 3247-9144.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *